quarta-feira, 5 de setembro de 2012

FOTÓGRAFO PROFISSIONAL SOARES LUCIO -http://luciosoares.com.br/

                        FOTÓGRAFO PROFISSIONAL SOARES LÚCIO
telefone pra contato - 21 972408516..
http://luciosoares.com.br/
Face - https://www.facebook.com/SoaresLucioFotografiaProfissional?ref=hl
 
     DEPOIS DO ACIDENTE MINHA DEDICAÇÃO TOTAL A FOTOGRAFIA - A postagem sobre o acidente, a fratura e recuperação logo abaixo, DEPOIS DAS FOTOS - Grato a todos...
AFTER THE ACCIDENT MY TOTAL DEDICATION PHOTOGRAPHY - A post about the accident, fracture and recovery just below, AFTER PHOTOS - Thankful to all ...
    



Casamento o maior e mais emocionante evento de fotografias






   
                                                 Uma simples imagem, uma pintura..
  
     Determinar uma boa exposição, enquadramento e foco é fazer uma boa pintura..
  

   Sou um fotógrafo especializado em registrar eventos de casamento. 


   
O valor de uma imagem é a emoção da eterniza-la




   
   

sábado, 3 de março de 2012

Tibiakopffraktur - TIBIAL PLATEU FRACTURE - АДНАЎЛЕННЕ пералому PLATO большеберцовой

FRATURA DO PLATO TIBIAL -  http://luciosoares.com.br/
Por favor de uma visita ao meu trabalho no site luciosoares.com.br e face   E DE UMA CURTIDA,  ME AJUDEM A DIVULGAR MEU TRABALHO DE FOTOGRAFIA DE CASAMENTO -  Meu site  http://luciosoares.com.br/
 https://www.facebook.com/SoaresLucioFotografiaProfissional?ref=hl

Any questions, ask and answer everyone. And leave your comments on the recovery .
 HOJE DIA 25/09/2014 - Por favor deixem seus comentários e sujestões para melhorar o blogg 
A copa foi um sucesso, agora vem as olimpíadas do Rio de Janeiro- 




QUALQUER DÚVIDAS FAÇAM O COMENTÁRIO LOGO ABAIXO E RESPONDEREI...
 Neste momento em que você acabou de sofrer o acidente ou ainda está em recuperação, não se desespere, a angustia e o sofrimento vão passar... as vezes acontece coisas em nossas vidas pra refletirmos  uma determinada fase.. Mas de certeza sua vida vai voltar ao normal...
  hoje 17/08/013 - sem dores. 
  
 NO FINAL DA POSTAGEM, RELATOS DAS PESSOAS QUE PASSARAM POR ESTA ANGUSTIA, E QUE HOJE JÁ ESTÃO RECUPERADAS... FAÇAM SUAS PERGUNTAS E POSTEM SEUS RELATOS..

NO SÁBADO DIA 09/01/2012..EM UMA TRANQUILA PEDALADAS DE BICICLETA APOS UMA PESCARIA NA PRAIA DE ITACOATIARA, NITERÓI..FUI ATROPELADO POR UM CARRO..
  Praia de Itacoatiara Niterói Brasil- Meu paraíso

  Ao cair no chão, vi logo que eu tinha fraturado o joelho. Uma dor terrível .Ao chegar no hospital, fui logo pro raio X, e o resultado foi fratura do plato e afundamento ósseo da TÍBIA  UMA FRATURA MUITO GRAVE. Por ser próximo da articulação. Não pude ser operado no dia seguinte, pois o resultado do exame do sangue não foi agradável. E só pude ser operado no dia 13/01/12.
  A cirurgia foi excelente. Foi colocado uma chapa e 7 parafusos de titânio. E tive alta no dia 15/01/12..ez
a cirurgia foi feita pela equipe do Dr. Julio Cezar em Niterói rj..
  Já em casa tive muita ajuda da minha esposa Renata e minha filha Stephany. Pois nesta hora que vemos como é bom ter uma boa família..


No hospital apos a cirurgia..e ainda dopado e anestesiado,,
 

  Já em casa tomando medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos .Passei 8 piores noites de minha vida, sem poder dormir sentindo muitas dores. E como o clima estava muito quente e eu usava a tala (robo cop) que me incomodava muito.
  E para tomar banho eu colocava um saco plastico em cima da tala, e sentava em um banco.
  Tive uma terrível dor de cabeça apos a RÁQUI.. "A cefaleia pós ráqui, ou cefaleia pós raquianestesia é uma cefaleia por hipotensão liquórica, ou seja, por baixa da pressão interna do cranio, a pressão intracraniana." E fiquei com minha  boca internamente cheia de aftas devido os anti-inflamatórios..
  Apos 25 dias voltei ao hospital pra uma nova avaliação e retirada dos pontos.. Apos tirar o Raio X, o médico pediu pra ficar mais 30 dias sem apoiar os pés no chão, e tirar a tala durante o dia pra que eu fosse fazendo pequenos movimentos no joelho. Pra uma boa reabilitação, fortalecendo o joelho após a cirurgia.
minha perna estava ainda muita inchada e avermelhada..E eu sabia que A consolidação da fratura começa imediatamente após a lesão. ... e demora aproximadamente três a quatro meses até que um calo duro seja formado..
  • Na verdade, 3 dias depois eu por minha conta já comecei a usar as muletas, mas para locomover da cama para banheiro e sala.. E depois de 15 dias eu comecei a andar com as muletas no quintal de casa... mas sempre com muito cuidado pra não apoiar a perna no chão... Lembro que uma vez, com 10 dias eu escorreguei com a muleta e acabei apoiando a perna em recuperação no chão, senti uma dor terrível, quase desmaiei de dor... mas depois do susto não aconteceu mais...
   Com os  pontos..
qualidade da redução e estabilização da fratura : para que haja formação da ponte óssea entre as extremidades fraturadas , estas devem estar próximas e bem alinhadas . Se os ossos estiverem desalinhados , o médico deverá alinhá-los ( cirurgicamente ou não) e mantê-los alinhados ( com gesso , com órteses , com placas , parafusos ou outros instrumentos ) . Se não houver um bom contato , pode haver a formação de uma pseudoartrose ( consolidação inadequada ) ou uma não consolidação do osso ;

O joelho é a articulação intermediária do membro inferior, situado
entre os dois braços de alavanca mais longos do corpo humano (fê-
mur e tíbia)
(1,2).
 Apesar do seu complicado mecanismo e estruturas,
desempenha importante papel nas atividades de vida diária. Sob
o ponto de vista funcional é indispensável para a locomoção, manutenção da posição bípede e realização de movimentos básicos
como: marcha, corrida, posição sentada e de cócoras. Por ser tão
solicitada, essa articulação sofre com muita freqüência alteração
de função e estabilidade
(1,2)
.
As lesões traumáticas e suas consequências representam 80% das
patologias que acometem a articulação do joelho
(3)
.
A fratura do planalto tibial envolve a superfície articular proximal da
tíbia que suporta o côndilo femoral do mesmo lado. Podem estar
envolvidos os planaltos lateral e/ou medial. A maioria das lesões
afeta o platô lateral isoladamente (55-70%). Lesões apenas do
planalto medial ocorrem entre 10-23% dos casos, enquanto os
envolvimentos de ambos os planaltos (lesões bicondilares) são
encontrados entre 10-30%(4)
.
Os mecanismos de trauma mais freqüentes estão divididos entre
quedas, acidentes no trânsito e lesões no esporte.

Pontos retirados.
A Coxa com músculos atrofiados
  O incomodo de se locomover com as muletas, é algo muito estranho. Não temos como carregar as coisas e dependemos sempre de ajuda de pessoas.. Ainda bem que sou casado e tenho uma filha..
  Hoje dia 03/03/2012 ainda sinto pequenas dores  nas junta do joelho e na fratura do plato da tíbia.
  Não vejo a hora de começar a fazer a fisioterapia pra tentar andar só com uma muleta...
  Fiz novo Raio X No dia 05/03. E com boa noticia da fratura da tíbia  esta evoluindo muito bem..E A PARTIR DESSE DIA COMECEI A DIRIGIR. Pois eu precisava levar minha filha pra escola..



  Agora vou inicializar a fisioterapia: com laser, ultra som.
 O laser terapêutico de baixa intensidade (LLLT) e o ultra-som (US) são recursos eletrofísicos que vem demonstrando efeitos 
positivos na proliferação de células ósseas e na aceleração do processo de consolidação de fraturas ósseas. Dentro deste contexto, este
estudo tem como objetivo fazer um levantamento da literatura a respeito dos trabalhos já realizados, investigando os efeitos do laser
de baixa intensidade e do ultra-som no metabolismo ósseo e no processo de consolidação de fraturas. Foi realizado um levantamento
bibliográfico nas bases de dados Medline e Scielo e foram obtidos estudos publicados entre os anos de 1993 a 2007. Para essa revisão
foram considerados tanto estudos que investigavam a ação desses recursos em células ósseas (in vitro), bem como a ação destes no
processo de consolidação de fraturas (estudos in vivo). A grande maioria dos trabalhos observou que o LLLT e o US foram eficazes
para promover a diminuição do tempo de regeneração da fratura óssea e também capaz de estimular a proliferação de osteoblastos.

 já que eu estou bem e com 2 meses de cirurgia. Já comecei a dirigir e andar com uma só muleta. Mas já consigo fazer alguns tipos de trabalhos.

Hoje dia 29/03/2012. Já fiz 10 seções de fisioterapia.Ainda sinto algumas dores, principalmente no calo da fratura..E quando ando muito, torna a inchar e doer a junta do joelho..Continuo a colocar o gelo 3 vez ao dia. E estou treinando a andar sem a muleta.. No dia 09 de abril volto ao médico, pra novas avaliações e novo pedido pra novas fisioterapia..Mas já consigo fazer alguns trabalhos..
   Estou de licença médica (INSS), por 3 meses... Espero estar bem, pra voltar ao trabalho.
   Dia 15/04, ainda estou usando uma muleta, sendo que já consigo andar sem elas, mas quando eu forço muito, começa a doer e inchar a articulação do joelho..Tenho nova consulta no dia 26/04. Pra nova avaliação.. ..
 
   Hoje 26/04 fiz a consulta médica, foi feito novo Raio X. Na avaliação médica, constatou que a fratura ainda falta alguma coisa pra consolidar. E ainda sinto algumas dores..Farei novas fisioterapias..E continuo de licença médica por tempo indeterminado..
  Hoje dia 28/05 nessa nova avaliação médica, foi constado através do raio x, que a fratura esta finalizando a consolidação. E o médico pediu pra andar sem apoio de muleta ou bengala. E continuar com a fisioterapia: Laser, gelo, alongamentos, exercícios com peso (tornozeleiras de 2 quilos)...
 18/06 já estou bem melhor, mas ainda sinto dores quando faço os exercícios e quando faço caminhadas..
  Fui fazer uma caminhada na areia da praia, mas senti muitas dores. 

NOVO RAIO X DO JOELHO 28/06/2012 -

COM ESSA NOVA AVALIAÇÃO, O MÉDICO DISSE QUE E A FRATURA ESTÁ BEM CONSOLIDADA.
Mas ainda estou sentindo dores, quando faço a fisioterapia e caminhadas longas. abaixo um Vídeo  da minha caminhada, reparem que estou quase andando normal. sendo que ainda vou fazer 6 meses após o acidente.
17/10/2012 -   Estou me movimentando bem, fazendo caminhadas de 25 minutos 3 x semana... Mais ainda sinto dores caso esforce muito. Não consigo correr, pois sinto dores nas articulações do joelho. Não tenho força no joelho só aguento levantar 3 quilos com joelheira. Já tentei fazer outros tipos de levantamento de peso mais não consegui. Ainda estou de licença médica e recebendo auxílio por acidente no INSS. O que mais me deixa ansioso é voltar a correr, sinto muita falta...
video

Hoje 03/11/ 2012 - Fui fazer minha primeira pedalada de bike, andei bem, mas fiquei com o joelho doendo na junta.. Vou fazer estas pedaladas todos os dias. Ainda não consigo correr, doe muito o joelho..

13/012/013 - Um ano já se passou após a cirurgia e ainda sinto algumas dores principalmente quando faço esforço. Meu joelho ainda não tem resistência pra suportar peso e alguns tipos de exercícios tipo corrida e natação..

 Fratura Schatzker IV - Classificação AO 41-B1, 41-B2, 41-B3
A fratura por cisalhamento do planalto medial constitui a fratura de pior prognóstico entre as fraturas unicondilares. Em geral, são relacionadas com traumatismo de alta energia, onde um mecanismo de varo extremo promove uma subluxação lateral e posterior do joelho. Essa fratura associa-se com frequência à lesão do complexo ligamentar lateral, lesão do ciático poplíteo externo, lesão dos ligamentos cruzados por avulsão das espinhas tibiais e lesão dos vasos poplíteos. Nos casos de cisalhamento simples, uma incisão anteromedial dá bom acesso ao fragmento, que deve ser reduzido anatomicamente com fórceps de pontas e fixado provisoriamente com fios de Kirschner. Uma placa de suporte medial neutraliza as forças de cisalhamento, enquanto parafusos de compressão interfragmentária conferem estabilidade absoluta ao maciço articular. Nos casos em que o traço se estende às espinhas tibiais, estas devem ser fixadas anatomicamente, para assegurar a estabilidade ligamentar do joelho. Havendo um componente de cisalhamento associado no plano frontal, a realização de um acesso posteromedial possibilita a colocação de uma placa antideslizante, impedindo a incongruência da superfície articular posterior associada à instabilidade em flexão articular(19). Muito importante é descartar a existência de síndrome de compartimento e lesão vascular, achados que podem estar associados a danos irreversíveis com amputação de membro.
Fratura Schatzker V - Classificação AO 41-C1, 41-C2, 41-C3
As fraturas Schatzker V são articulares completas. Há um padrão muito amplo de variações nesse grupo, que é muito bem descrito pela classificação AO, de acordo com a gravidade do traço na superfície articular e na região metafisária. O tipo de tratamento é definido pelo estado geral do paciente e sua condição de tecidos moles. Em geral, há edema pronunciado e flictenas, fato que determina tratamento estagiado. Manter o paciente com uma tala cruropodálica pode não ser a melhor opção nesses casos. Uma vez chegado ao hospital, o paciente deve ser avaliado quanto à possibilidade de coexistência de síndrome compartimental. Mesmo que esse quadro não esteja presente, o edema pronunciado e a necessidade de imobilização tornam o uso de um fixador externo transarticular uma medida bastante apropriada. Essa fixação não tem o objetivo de promover um alinhamento perfeito da fratura, mas sim, ao produzir uma distração articular, permite que os fragmentos periféricos estejam reduzidos por ligamentotaxia, oferecendo condições para que o envelope de tecidos moles tenha melhora do edema. Essa abordagem, conhecida como controle de danos, tem o objetivo de postergar a fixação definitiva para o momento em que o paciente apresente melhores condições clínicas. No tratamento definitivo a redução da superfície articular tem como estratégia converter uma fratura articular completa em articular parcial. Em geral. as fraturas do tipo Schatzker V apresentam cominuição no planalto lateral, onde o osso é de menor densidade, e cisalhamento no planalto medial, onde o osso é mais denso. Uma das estratégias é abordar inicialmente o planalto medial, por uma incisão posteromedial, reduzindo anatomicamente o fragmento cisalhado e fixando-o com uma placa antideslizante. A partir daí, procedemos a uma incisão anterolateral, de forma a expor o planalto lateral e realizar sua redução e fixação. Nessa abordagem combinada, é importante manter distância de segurança entre as incisões medial e lateral, manipulando o mínimo possível o segmento de tecidos moles intermediário entre as incisões. A utilização de duas placas, ao contrario do que sempre foi defendido, não promove um sanduíche de osso desvitalizado, desde que a manipulação de tecidos moles seja cuidadosa(20). Com o advento das novas placas com parafusos rosqueados aos seus orifícios, a adição de estabilidade angular a essas fixações fez com que alguns autores deixassem de preconizar a placa medial, postulando que a utilização de uma simples placa lateral de ângulo fixo seria suficiente para manter a estabilidade da fixação(21). Importante salientar que, mesmo sendo viável a fixação exclusiva da coluna lateral com esses implantes, é indispensável a redução precisa da coluna medial do planalto tibial. As Figuras 3 e 4 ilustram uma fratura Schatzker V e o seu tratamento.




   A RAZÃO DO BLOG É PASSAR PRAS PESSOAS QUE ESSAS HORAS E DIAS ANGUSTIANTE, IRÃO PASSAR E ESTAREMOS MAIS FORTE...


SE SENTIREM VONTADE DE FAZER COMENTÁRIO   ESTAREI A DISPOSIÇÃO E REPONDEREI A TODOS.. MUITO GRATO


DE UMA CURTIDA,  ME AJUDEM A DIVULGAR MEU TRABALHO DE FOTOGRAFIA DE CASAMENTO -   
No estúdio.. 
podem comentar e perguntar que responderei a todos..